Celulite Infecciosa (Fotos, Sintomas, Tratamento)

Publicidade

Conheça essa infecção e tome os cuidados necessários

Por causa do termo comum, muita gente confunde a celulite, aqueles furinhos na perna, com a celulite infecciosa, que é uma doença com sintomas severos e que pode se tornar grave sem o devido tratamento. Dessa forma, o melhor combate à celulite infecciosa é usar o conhecimento a seu favor e não deixar que algo tão importante passe despercebido ou pior: sem tratamento.

Conheça de uma vez por todas o que é realmente a celulite infecciosa, como ela surge, como evitar e como tratar desse problema.

O que é celulite infecciosa?

A celulite infecciosa é um problema muito maior e mais grave do que simplesmente de apelo estético, pois se trata de uma infecção cutânea bastante frequente e que acontece nas camadas mais profundas da pele.

Também chamada de celulite bacteriana, a celulite infecciosa causa vermelhidão na pele, principalmente nas pernas, mas também podendo ocorrer no rosto, causando inchaço e fazendo com que a área se torne extremamente dolorida. A celulite infecciosa também causa febre, dores de cabeça, calafrios e inflamação nas regiões adjacentes. Se não for tratada corretamente, pode originar uma trombose venosa, uma infecção generalizada e, em última instância, até mesmo morte.

Leia como acabar com celulite

Causas da celulite infecciosa

Para que ocorra a celulite infecciosa é preciso uma porta de entrada para que a bactéria responsável entre no organismo. Dessa forma, uma ferida, uma picada de inseto ou micose, por exemplo, favorecem o aparecimento da celulite infecciosa.

Feridas operatórias e doenças como poliomielite, diabetes, câncer e tratamentos com corticóide ou quimioterapia são fatores que aumentam a possibilidade de ocorrer a celulite infecciosa.

É importante ressaltar que embora seja uma infecção bacteriana, a celulite infecciosa não é contagiosa e, portanto, não passa pelo contato com uma pessoa acometida pela doença, já que precisa haver, necessariamente, uma porta de entrada para o agente causador da doença.

Diagnóstico da celulite infecciosa

Assim que os sintomas aparecerem é preciso procurar imediatamente ajuda médica, evitando que o quadro se agrave. Também é importante não tomar remédios por conta própria, pois isso pode fazer com que as bactérias tornem-se mais resistentes ao remédio.

O médico avaliará os sintomas para descartas outras doenças de pele, como dermatites que possuam sintomas semelhantes. Se houver um abscesso na pele, poderá haver uma raspagem de células para que seja feita uma análise.

Além disso, dependendo do estado em que o paciente se encontrar pode ser necessário fazer exames sanguíneos para fazer contagens de glóbulos brancos e, portanto, avaliar o grau da infecção. Nesses casos, o paciente geralmente é internado no hospital para receber os cuidados necessários.

Tratando a celulite infecciosa

Feito o diagnóstico, é importante começar o tratamento o mais rápido possível de modo a impedir um agravamento do quadro. Geralmente o tratamento é feito ministrando-se antibióticos específicos para o agente causador da doença – estafilococos ou estreptococos. Além disso, podem ser receitados analgésicos para aliviar a dor e antipiréticos para diminuir a febre.

Dependendo do grau da infecção, as primeiras doses são feitas por injeções intramusculares, para os casos mais graves, ou via oral, para os casos mais brandos ou que apresentem melhora. O tratamento dura geralmente 14 dias e é importante que ele seja seguido corretamente para que a infecção não se fortaleça. Também é indispensável que o paciente mantenha repouso absoluto, elevando o membro afetado para ajudar na circulação.

Compressas de camomila podem ser feitas de forma caseira para aliviar a ardência e a dor causada pela doença, mas é importante utilizar compressas limpas e luvas para impedir o agravamento do quadro.

Prevenindo celulite infecciosa

Nem sempre os casos de celulite infecciosa podem ser prevenidos, mas algumas medidas simples podem ser eficazes na redução da probabilidade de ocorrência da doença.

– Cuide de feridas da pele

Por menor que seja e por mais inofensivo que pareça cuide sempre de quaisquer machucados que aparecerem na sua pele, desde uma picada de pernilongo até um corte que você fez enquanto caminhava, por exemplo.

Dessa forma, assim que notar qualquer machucado na pele lave com água corrente e aplique produtos anti-sépticos. Faça também um curativo na pele de modo a impedir que a ferida seja contaminada, criando uma barreira impeditiva para a entrada de bactérias.

– Hidrate a pele

Se a sua pele tem uma propensão a ser mais seca ou está sofrendo com algum tipo de descascamento, hidrate-a com bastante frequência. Isso porque uma pele seca tem mais chances de criar pequenas feridas, o que favorece a celulite infecciosa.

– Higienize as mãos

Tenha sempre o cuidado de manter suas mãos limpas, tanto quanto possível, especialmente após tocar em alguma ferida da pele. Utilize sabonetes germicidas e se estiver com alguma doença de pele, como catapora ou dermatite, mantenha as unhas curtas para o caso de arranhões acidentais.

A celulite infecciosa é uma doença séria e que merece atenção e cuidados redobrados. Mantenha-se atenta aos sintomas, ao tratamento e, especialmente, à prevenção.

Você tem alguma dúvida sobre celulite infecciosa? Deixe um comentário!

38 Comments

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pin It on Pinterest

Compartilhe!

Seus amigos vão adorar!